O Preparo da Pregação

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

Existem três aspectos a serem abordados quanto ao preparo em que o pregador deverá se empenhar até chegar a hora da transmissão de sua mensagem: o preparo constante, o preparo específico para o texto a ser pregado e a interpretação do texto.
a) O Preparo Constante
A vida toda do pregador deve ser um preparo constante para aquele momento único e precioso no qual estará pregando a Palavra. Ele sabe que sua vida fala ou “prega” mais alto. Sabe que. de sua piedade pessoal, da sua “unção” (sem excluir é claro, o principal - a Graça de Deus) pode depender todo o sucesso da sua empreitada. O preparo constante passa pela vida de oração do pregador, s:eu jejum, sua meditação na Palavra e a. vigilância no seu testemunho pessoal de vida.
b) O Preparo Específico
Não existe pregação bíblica sem que se tenha um texto bíblico como base. A
verdadeira pregação bíblica, como já vimos, é a exposição da verdade divina contida na
Palavra de Deus. O texto bíblico é o que dá autoridade à mensagem, é o que nos capacita a dizer: “assim diz o Senhor”.
Algumas coisas simples, mais importantes quanto à escolha do texto sobre o qual vamos pregar:
-Faça a escolha do texto debaixo de oração sincera e fervorosa, de preferência, a partir de sua vida devocional (que tenha falado ao seu próprio coração).
-Prefira textos claros, que contenham um pensamento completo, de compreensão e assimilação mais fácil. Se o pregador tem dúvidas, não terá certeza para transmitir à congregação.
-Escolha os textos, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Faça isso com objetividade. Não procure responder perguntas que ninguém está fazendo. Procure mensagens que tragam lições pertinentes, estímulo, que aponte soluções para os problemas. Enfim, que venham para exortar, edificar e consolar (1 Co. 14.3).
c) A Interpretação do Texto
Algumas dicas para interpretar o texto bíblico corretamente:
-O texto deve ser interpretado honesta e eticamente. Devemos aceitar o que o escritor está querendo dizer. Muitas vezes o texto é torcido a fim de confirmar o ponto de vista do pregador.
-O texto deve ser interpretado com cuidado teológico. Precisa ter cuidado com o sentido das palavras em si, como no caso de Mc. 9.44,45 e Lc. 12.49.
-O texto pode ser interpretado com criatividade. Desde que não distorça seu sentido original, pode-se criar maneiras novas de interpretar a Bíblia.
-Se possível, procure conhecer um pouco das línguas originais da Bíblia para compreender melhor o sentido de alguns termos.
Por exemplo, a palavra MUNDO com três significados diferentes:
-cosmo, universo, tudo o que existe (Jo. 1.10).
-social, os homens, a humanidade (Jo. 3.16).
-ético, sistema, influências (I João 2.15).

Continue no:
x



A primeira parte do ide ordenado por Jesus é pregar o evangelho (Mateus 28.20). Mas então surge a pergunta: “como pregarão se não forem enviados?” (Romanos 10.15). A capacitação de pregadores é urgente para a grande demanda de pessoas carentes de ouvir o evangelho. Jesus mesmo disse que não faltam almas e sim pregadores, por isso precisamos de mais trabalhadores para a seara que é grande (Mateus 9.38).
70 páginas. Formato A5 148x210
Adquira impresso ou eBook: Compre aqui o livro 'Interpretação Bíblica'

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.