GRANDES LIÇÕES ESPIRITUAIS

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

AUTORA: Reniuza Lino
2 Reis 6.1-7
Este fato bíblico traz para nós grandes lições espirituais, dentre elas a necessidade de se conhecer a ferramenta do Espírito Santo, o poder de Deus em nossa vida, na realização do trabalho espiritual.
O que temos em nós é emprestado porque tudo vem do Senhor. Somos apenas mordomos (administrador dos bens de uma casa) do poder divino, e é mister que saibamos usá-lo para glória do nome de Jesus.

ESTUDAREMOS QUATRO LIÇÕES IMPORTANTES:
*1 A NECESSIDADE DE AMPLIAR O LUGAR
*2-A NECESSIDADE DE COOPERAÇÃO
*3-O ZELO COM A FERRAMENTA
*4-O MACHADO E SEU SIGNIFICADO.

1. A NECESSIDADE DE AMPLIAR O LUGAR
A obra de Deus é Dinâmica (relacionada ao movimento, muito ativo) Por isso sempre haverá necessidade de se ampliar o lugar quando “muitos, porém, dos que ouviram palavra aceitou, subindo o número de homens a quase cinco mil” (Atos 4.4). Para isso acontece é necessário usar os meios que Deus nos deu. SEU PODER, pois “Assim a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente” (Atos19.20). A ampliação é sobre tudo um ato de fé como disse Paulo: “Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento” (1 Co 3.6).
A) O LUGAR ERA ESTREITO:
Os filhos dos profetas viram a necessidade da ampliação. “Eis que o lugar que habitamos diante da tua face, nós é estreito” (2 Rs 6.1). A obra de Deus não pode crescer em lugar estreito, é necessário ampliar, alargar e estabelecer novos obreiros para que ele se desenvolva espiritualmente. “Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos” (Atos.6.1ª).
Muitos ou quase todos procuram melhorar de vida, procurando maiores recursos na vida material, física e financeira, e às vezes deixa de buscar melhorar em sua vida espiritual e ministerial.

B) É NECESSÁRIO VISÃO DE DEUS:
Para a expansão da obra de Deus é ter uma visão ampla e clara, daquilo que queremos (2 Rs. 6.2), esta ampliação visava uma melhor acomodação para os servos de Deus, o que é bíblico e justo. Observe que não foi o profeta e sim seu alunos, obreiros com visão ampla, juntos profeta e aluno, obreiro e pastor.

C) O SENHOR MANDA AMPLIAR O LUGAR:
 “amplia o lugar da tua tenda, e as cortinas das tuas habitações se estendam; não os impeças, alongas as tuas cordas e firmam bem as tuas estacas. Porque transbordará à mão direita e à esquerda; e a tua posteridade possuirá as nações e fará que sejam habitadas as cidades assoladas” (Is 54.2,3).
A visão de Deus acerca do seu reino na terra é grande. Esta é uma profecia acerca do crescimento da igreja, significando que no reino de Deus não há lugar para estagnação (impedimento, ou paralisação, ou ainda não progredir) Há lugar só para crescimento, para avanço.
"Assim, pois as igrejas em toda a Judéia, Galileia e Samaria tinham paz e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo" (
Atos.9.31).
2ª.A NECESSIDADE DE COOPERAÇÃO
Os jovens filhos dos profetas, não tomaram a iniciativa de irem sozinhos ao Jordão mas, viram a necessidade de cooperação (.Rs.6.2 Vamos pois até o Jordão e tomemos de lá, cada um de nós uma viga e façamo-nos um lugar para habitação).
Isto está claro na expressão: Vamos (plural) e cada um de nós (individual), o que sugere uma ajuda mutua para a realização da peço-te também obra. O Apostolo Paulo sabia bem a importância da cooperação. ”Assim a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, com Clemente, e com os outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida” (Fp.4.3). Então seguiremos o seu exemplo. “Quanto a Tito, é meu companheiro, e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, são embaixadores das igrejas e glória de Cristo” (1Co.8.23).
A) OS JOVENS CONVIDAM A ELISEU:
“E disse um: Serve-te de ires com os teus servos. E disse: Eu irei.
Diante da questão os jovens viram a necessidade de convidar a Eliseu: E Eliseu disse: Eu irei” (Rs.6.30).
Certamente viram a necessidade, que seria importante a experiência do trabalho realizado. “Diante das cãs (cabelos brancos) te levantarás, e honrarás a face do ancião; e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor” (Levítico 19. 32).
“E espero no Senhor Jesus que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios” (Filipenses 2.19).
Nunca despreze a experiência dos que já as tem na obra de Deus “Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai” (Fp.2.19.22). Timóteo era emissário de Paulo, levava e trazia notícias para Paulo e estimulava a fé dos cristãos.
B) A INTEGRAÇÃO NA OBRA DE DEUS:
Eliseu se dispôs a ir com os jovens (Rs.6.4). Não, se sentindo inferior e nem superior, mas com um espírito cooperador. Os mais velhos na fé apoiando os mais jovens. “Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza” (1.Tm.4.12) mostrando a união na obra de Deus.

3 - O ZELO COM A FERRAMENTA:
O Apóstolo Paulo louvava a Deus pela Igreja de Filipos, que cresceu (At. 16.12,13) por causa dos crentes no Evangelho “Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora” (Fp.1.3-5). Ainda hoje se quisermos podemos ver o crescimento da obra de Deus.
C) COOPERAÇÃO PRODUZ CRESCIMENTO:
“E a multidão dos que criam no Senhor, tanto homens como mulheres, cresciam cada vez mais” (Atos 5.14).
A narrativa nos mostra um jovem assustado quando o machado caiu na água, pois a ferramenta era emprestada e teria ele que devolver, pois era algo muito precioso (2 Rs. 6.5). Por ser emprestado ele teria que dá conta dela ao seu dono. Por isso todo cuidado é pouco com as coisas de Deus. Além disso, “requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel” (Co,4.1,2).

A) O MACHADO CAIU NA ÁGUA:
Foi no labor do trabalho que o machado caiu na água (v.5ª). O que caiu foi o instrumento de corte, o ferro afiado, o que não podia cair. Na vida espiritual não podemos perder ,o vigor, a força, o poder. “Acautelai-vos, para não perder aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão” (2 Jo. v8). “Tão-somente conservai o que tendes, até que eu (Jesus) venha” (Ap.2.25).

B) A FERRAMENTA ERA EMPRESTADA:
Todas as ferramenta espirituais que temos para realizar a obra de Deus é emprestada nada nos pertence (2 Rs.6.5). “Mas disse lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro” (Atos.8.20).
(Co 4.7) “Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?” ( Gl.3.2; Sl 24.1; Mt25.14,19; Rm14.12).

C) DEVEMOS MANEJAR BEM A FERRAMENTA:
O Apóstolo Paulo nos ensina em 2Tm 2.15 “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”.
A palavra é uma das principais ferramentas do cristão, ele é a espada do Espírito. “Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Ef.6.17), que deve ser manejada com cuidado devido ao seu grande poder de atuação, “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hb.4.12).
4- O MACHADO E SEU SIGNIFICADO
Diversas espécies deste artigo se mencionavam na Bíblia. Uma variedade contava duma peça de ferro, que presa com correia a um cabo de madeira (Dt.19.5:2Rs. 6.5) servia para separar qualquer coisa.(Ex.20.25; Ez.269; Is.44.12; Jr.10.3).
Representa nossas ferramentas as quais usamos para ampliar a obra de Deus e seu Reino aqui na terra quando Jesus “chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal” (Mt 10.11). De posse então das ferramentas divinas “E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo” (Jo 20.22), devemos ajudar no crescimento do reino de Deus enquanto é dia. “Ele é sábio de coração, e forte em poder; quem se endureceu contra ele, e teve paz?” (Jó 9.4).

A) O MACHADO REPRESENTA O PODER DE DEUS:
“Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus” (Sl.62.11). O poder de Deus nas nossas vidas que Jesus nos deu “Eis aí vos dei poder para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano” (Lc.10.l9). São termos indicativos das mais perigosas forças espirituais do mal.
O crente tem domínio sobre os espíritos malignos. Cristo nos deu poder e autoridade sobre satanás, pois “Estes sinais seguiram aos que crerem: em meu nome, expelirão demônios, falarão novas línguas; pegarão em serpentes, e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal, se puserem as mão sobre enfermos, eles ficarão curados” (Mc.16.l7). Por isso não podemos deixar cair a ferramenta. Ou seja perder algo na nossa vida e ministério para que não fiquemos impossibilitados de realizar a obra. "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (Jo.15.5).
NÃO PERCA A FERRAMENTA POIS TERÁ QUE DÁ CONTA AO SEU DONO SEU SENHOR

B) PRECISAMOS RESTAURAR O PODER EM NOSSA VIDA:
Através de Eliseu Deus operou um grande milagre, e foi a partir do lugar que caiu o ferro (2 Rs 6.6). “Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres” (Ap. 2.5).
Isto nos ensina que pode haver restauração a partir de nosso arrependimento e de uma busca sincera do poder de Deus “E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela” (Jo 8.5-7). Deus deseja restaurar seu poder em nossa vida “Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão” (Sl. 37.24). “Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal” (Pv. 24.16).
-CONCLUSÃO: A ferramenta do espírito, que usamos para ampliar a obra é o poder de Deus sem Ele nada podemos fazer. O poder de Deus nos dá força necessária para edificarmos vidas, lares, igrejas, e ainda vencermos as adversidades da vida. Portanto não podemos perdê-lo e nem desprezá-lo, devemos buscá-lo de todo nosso coração para que sejamos cada vez mais cheios de Deus.

Pastora Reniuza Lino
Formada em Teologia IBICAMP
Membro da CIAD (Convenção Internacional das Assembléia de Deus)
E-mail: reniuzialino@hotmail.com


Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.