Deus ouve as nossas orações?

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

Essa é uma questão que, sem dúvida, está sempre nos ‘afrontando’ em nosso dia-a-dia. Eu, particularmente, confesso que não conheço nenhuma pessoa que, mesmo que seja em algum momento de sua existência, nunca tenha proferido tal indagação. Mas, será que Deus realmente ouve as nossas orações? Como podemos ter certeza de que enquanto estamos dirigindo uma oração ao nosso Pai, Ele está realmente ‘captando’ nossos pedidos, nossas vontades, nossas fraquezas, nossos projetos, nossos medos...? Ao fazermos essa indagação, dentre outras tantas que temos em relação ao nosso Deus, é necessário que permitamos que alguém nos explique à luz da Bíblia.
Se deixarmos o próprio Deus nos ensinar, estaremos dando a oportunidade para nós mesmos de aprender o que Deus quer que saibamos; pois a Bíblia é a palavra de Deus; sendo que já sabemos que as Sagradas Escrituras foram escritas por homens inspirados por Deus, e na Bíblia aprendemos que Deus realmente ouve nosso clamor, e ainda, que nos abençoa, todavia, à medida que nós merecemos. Sem dúvida, à medida que nós merecemos, pois a Bíblia nos orienta: “Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.” (João 9:31). Pela razão exposta nesse versículo, devemos examinar nossa consciência ao dirigirmos qualquer oração a Deus, e ainda, devemos ter a certeza de que nossas atitudes estão em conformidade com a vontade de Deus, que é ensinada pela Bíblia.

Vejamos qual é o poder de Deus: 


Deus é ONIPRESENTE, ONI = TUDO, PRESENTE = PRESENÇA, isto significa que o Pai está em todos os lugares ao mesmo tempo. Presença infinita onde quiser estar.

Deus é ONIPOTENTE, ONI = TUDO, POTENTE = POTÊNCIA, PODER, isto significa que o Pai tem todo o Poder para realizar todas as coisas que quiser. Um poder infinito.

Deus é ONISCIENTE = ONI = TUDO, CIENTE = CIÊNCIA, SABEDORIA, isto significa que o Pai tem toda a ciência de tudo o que ocorre no mundo e com seus filhos. Sabe tudo, inclusive o momento de nos abençoar.

Caro leitor, Deus pode ler nosso pensamento, Ele sabe de nossas dores, de nossas aflições, de nossos desejos, e, principalmente, de nossas limitações. Ele tudo sabe. Deus está conosco em qualquer lugar que estivermos; em qualquer lugar mesmo. Deus não abandona um filho seu em nenhuma circunstância. Porém, cabe ressaltar, que Deus nos deu o livre arbítrio. Isso é uma maravilha. Imaginem que beleza o mundo em que vivemos, tendo o poder total de tomar as decisões em nossas vidas.
Através do livre arbítrio, que é dado de Deus a todo ser humano, podemos decidir o que vamos ser. Pelo livre arbítrio, podemos decidir se vamos a uma Igreja louvar ao Senhor ou se vamos a uma festa ou para qualquer outro lugar. Você não acha isso uma maravilha? Todavia esse tal de livre arbítrio pode ser letal para nossas vidas. Sim. Letal. Se não tivermos discernimento suficiente para saber o que fazer com nosso destino, estaremos nas mãos do inimigo. E, pense bem, se ficarmos nas mãos do inimigo, Deus respeitará, pois nos deu o livre arbítrio, e como já disse, temos o poder de tomarmos qualquer decisão para nossas vidas, e a Bíblia é enfática quando diz que “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir;” (João 10:10a), mas Jesus disse “eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (Joao 10:10b). Por isso somos advertidos pelo apóstolo Pedro que nos orienta “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” (1 Pedro 5:8).
Vou prestar um exemplo relativo à questão se Deus ouve nossas orações. Creio incondicionalmente que Deus ouve as nossas orações e toma providências a cada clamor, devemos apenas ter fé e certeza disso. Um exemplo real que a Bíblia nos relata aconteceu com o rei Ezequias, o qual era portador de uma enfermidade de morte. Deus enviou o Profeta Isaías até sua residência para dizer-lhe “Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás.” (Isaías 38:1b). A Bíblia diz que o rei, um servo fiel de Deus, orou, pois relata: “Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao SENHOR. E disse: Ah! SENHOR, peço-te, lembra-te agora, de que andei diante de ti em verdade, e com coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo.” (Isaías 38:2,3). Para comprovar que Deus ouve nossas orações, após o clamor angustiante do rei Ezequias, o Todo Poderoso pede ao Profeta Isaías “Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos.” (Isaías 38:5).
Essa passagem bíblica não nos deixa dúvida alguma que Deus ouve nossas orações e que ainda, toma as providências que julga necessárias ao nosso favor. No caso do rei Ezequias, nosso Pai além de livrá-lo da morte, ainda acrescentou-lhe quinze anos de vida. Esse relato bíblico já é mais que suficiente para termos certeza de que Deus realmente ouve nossas orações? A questão sobre Deus ouvir nossas orações é um tanto quanto questionada simplesmente porque muitas vezes não sabemos pedir. Na maioria das vezes queremos tudo ao nosso tempo e da nossa maneira. Muitas vezes fechamos o coração para o que Deus realmente quer realizar em nossas vidas. Já vamos fazendo uma oração ao Pai Celestial, determinando a benção que queremos, e muitas vezes estipulamos o prazo para Deus. Isso é um absurdo. Deus é Deus. Ele tudo pode, tudo sabe e está em todos os lugares. Lembre-se que “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.” (Salmos 90:2).
Quando Jesus estava para ser entregue aos soldados para ser crucificado, sabendo o que lhe iria acontecer, o seu sofrimento era tão intenso que a Bílbia relata que “E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.” (Lucas 22:44). Então Jesus, veja bem, Jesus Cristo, o próprio Deus em forma humana, o Deus Filho, orava mais intensamente, em uma demonstração de humildade, de dependência do Deus Pai. Devemos ser dependentes do Nosso Pai Celestial. Jesus orava mais intensamente, vindo de encontro ao que a Bíblia nos diz quando determina “Orai sem cessar.” (1 Tessalonicensses 5:17). Devemos também entender que “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.” (Eclesiastes 3:1). Olha que exemplo Jesus nos deixou quando orava ao Pai “Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.” (Lucas 22:42). Jesus não pediu que Deus afastasse dele aquele sofrimento que estava por vir e ponto final. O Mestre pediu, mas entrou na vontade de Deus, “não se faça a minha vontade, mas a tua”. É evidente que a vontade de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo naquele momento era de receber um livramento do que lhe viria a ocorrer, porém, colocou sua situação nas mãos de Deus, como nós devemos também fazer, nos colocarmos à disposição de Deus, para que tudo ocorra de acordo com o Seu propósito em nossas vidas.
Muitas vezes pedimos algo para Deus que está em nosso coração, mas que não é a vontade de Deus. Achamos que não suportaremos tal sofrimento e queremos de vez que Deus nos dê o livramento, mas, esquecemos que é o Todo Poderoso quem decide o que deve ser feito das nossas vidas. Na maioria das vezes oramos apenas para pedir, e quando recebemos a benção, nos esquecemos de continuar a orar. Quando Jesus voltou com os seus discípulos, apos orar antes de ser preso pelos soldados, os seus discípulos estavam dormindo, Jesus mais uma vez nos dá o exemplo de que devemos orar “E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação.” (Lucas 22:46). Outra questão polêmica entre muitos seres humanos, a tentação, será que existe realmente? A Bíblia também não deixa nenhuma dúvida com relação a isso, relatando, inclusive, uma passagem em que o o Espírito Santo de Deus conduz Jesus Cristo ao deserto para ser tentado pelo diabo, dizendo: “Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.” Mateus (4:1). “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” (1 Coríntios 10:13).
Em Jesus Cristo, nosso Salvador.


Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.