Pagando o mal com o bem

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

“E José lhes disse: Não temais; porque, porventura, estou no lugar de Deus? Vós bem intentastes mal contra mim, porém Deus o tornou em bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar em vida a um povo grande. Agora, pois, não temais; eu vos sustentarei a vós e a vossos meninos. Assim, os consolou e falou segundo o coração deles” (Gênesis 50.19-21).
Assim que o Cristão age pagando o mal com o bem. Muitas pessoas são tendenciosas a aproveitar-se de situações para tirar algum proveito e até uma revanche, porém existem outras que não agem dessa forma, elas sabem controlar muito bem seus sentimentos, e de maneira alguma se aproveita das oportunidades. Nesse caso quem predomina é o fruto do Espírito, o indivíduo deixa de lado qualquer intenção ou maldade contra ele para praticar o bem.
José foi um moço que Deus tinha propósito para a sua vida, como tantos outros, ele enfrentou dificuldades até mesmo no seio da sua família, por não entenderem o que Deus queria realizar através dele. Há acontecimentos em nossas vidas que não sabemos definir, há um ditado bem popular que se pronúncia erroneamente; “Deus escreve certo por linhas tortas”.

Você tem desejo de vingança?

Vamos aprender como retribuir o mal com o bem a partir do exemplo de José:

Deus permitindo situações
Ninguém imagina o que pode acontecer na trajetória de uma pessoa que está nas mãos de Deus. O Senhor dentro da sua vontade permissiva transforma o mal em bem, a fim de exaltar aquele a quem ele tem propósitos. Normalmente se diz que o mundo dá muitas voltas, é porque as pessoas não sabem o que encontrarão pela frente. Deus executa a sua vontade direta sobre os seus independentemente que seja da vontade de alguém ou não. O Senhor traçou planos para muitos homens de Deus; Abrão, José, Moisés, Josué e tantos outros encontrados na Bíblia, e em todos eles o Deus executou a sua vontade. Etapas consideráveis na vida de José:

1. Odiado por seus irmãos


O ciúme e a inveja são inimigos dos planos de Deus a respeito de uma pessoa que se dispõe a fazer a vontade dele, os irmãos de José o invejavam e odiavam a cada dia que se passava (Gn 37.11). Nessa etapa o relacionamento dos seus irmãos para com José não era bom, por causa dos sonhos, onde falta o fruto do Espírito a desarmonia e a falta de amor prevalece.

2. A conspiração dos seus irmãos

É natural alguém ficar incomodado quando crescemos tanto na vida secular quanto espiritual. Os irmãos de José estavam desprovidos do amor e da misericórdia até nos laços familiares, é o que acontece muitas vezes, os inimigos do homem está dentro da sua própria casa. Disseram eles: Matemos José nosso irmão e lancemos-lhe numa destas covas (Gn 37.20).

3. A mentira dos irmãos de José

Onde o ódio predomina, há mentiras e acusações. Geralmente as pessoas que odeiam alguém não sossegam enquanto não faz o mal, distanciá-lo para bem longe e até matá-lo, porquanto existem pessoas assim que não conseguem controlar seus sentimentos de inveja e ódio contra alguém. José ganhou uma túnica de várias cores do seu pai (Gn 37.3) essa túnica revela uma posição especial de favoritismo e honra diante de seu pai, no entanto seus irmãos a tiraram dele (Gn 37.23), não adianta tirar túnica ou rasgar de alguém que Deus tenha propósitos, com túnica ou sem, Deus fará a sua vontade sobre você.

4. Vendido por seus irmãos (Gn 37.27)

Para Judá seu irmão matá-lo não era negócio, pois não teriam proveito algum, mas disse vendemo-lo, isso é coisa mais comum nos nossos dias, vinte moeda de prata foi o seu valor (Gn 37.28,29), José foi levado ao Egito (Gn 37.36). Parecia que tudo estava terminado para os irmãos de José, esqueceram que sobre José pairavam as infalíveis promessas de Deus, outras etapas piores José teria que passar.

5. José na casa de Potifar

O bom exemplo de José o levou a conquistar confiança, é muito bom quando galgamos confiança de alguém, principalmente dos nossos superiores, não devemos desperdiçá-las. José prosperava, mas qual era o segredo dessa prosperidade (Gn 39.2,3). O exemplo de José o levou a adquirir alta posição na casa do seu senhor (Gn 39.4-6), porém ele não contava com um obstáculo ainda maior, a sedução da mulher do seu senhor “José era formoso de aparência”. O inimigo luta por todos os lados para destruir os projetos de Deus na sua vida, ele se aproveita de alguns detalhes para facilitar ainda mais a destruição, mas sendo o Senhor com você assim como foi com José fica tranquilo. A mulher do seu senhor tentou seduzi-lo, veja os argumentos dela (Gn 39.6-9ª), mas o seu compromisso com Deus e seu senhor o levou a recusar a proposta de deitar com a mulher do seu senhor (Gn 39.9-10). A mulher nada conseguiu na primeira ocasião, mas continuou a tentar (Gn 39.10). Cuidado! O inimigo sempre fica batendo na porta procurando brecha para entrar e destruir. Houve uma bela oportunidade, ninguém estava em casa, era o momento exato para conseguir, porém José estava acordado (Gn 39.11) e resistiu a tentação “resisti o diabo e ele fugirá de vós” ele pagou o preço muito alto pela mentira da mulher, é assim o diabo sabe como armar, ele tem as suas artimanhas. (Gn 39.12-18).

6. José na prisão

Não adianta até lá o Senhor era com José, ele prosperava porque o Senhor era com ele, galgou confiança e o carcereiro entregou todos os presos a José (Gn 39.21,22), José revela sonhos do copeiro e padeiro mor, eles estavam também na prisão (Gn 40.5-13). Porém José pede para que o copeiro se lembre dele diante de Faraó (Gn 40.14). As manobras humanas sempre fracassaram, o negócio de José era com Deus e não com copeiro e nem padeiro, entretanto o copeiro se esqueceu de José.

7. José chega a governador do Egito

Ele chegou aonde Deus quis, com finalidades específicas; ser o provedor da sua família. Os irmãos de José vêm ter com ele, seria uma boa oportunidade para revanche, mas não, quem tem propósito com Deus e Deus com ele não aproveita ocasiões para revanchismo “E José lhes disse: Não temais; porque, porventura, estou no lugar de Deus? Vós bem intentastes mal contra mim, porém Deus o tornou em bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar em vida a um povo grande. Agora, pois, não temais; eu vos sustentarei a vós e a vossos meninos. Assim, os consolou e falou segundo o coração deles”. (Gn 50.19-21). 

Aprendamos esse belo exemplo, façamos o que Jesus nos ensinou pagando o mal com o bem.



e-mail: agnaldoigarapava@gmail.com

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Vídeos por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.