Ana, um exemplo de mulher e mãe

Davi J. Nunes

I Samuel 1
Quando se comenta acerca de mulheres santas, têm-se vários exemplos no contexto histórico e social da Igreja; no contexto bíblico não é diferente, temos inúmeros casos de fé; renúncia; sacrifícios e perseveranças, tais como: Eva; Sara; Raabe; Rebeca; Rute; Noemi e tantas outras; mulheres fenomenais, em toda sua essência, tendo biografias extraordinárias; Elas que brilharam em meio a grandes homens (Filipenses 2:15); foram ativas nos acontecimentos bíblicos, não sendo refutadas ou esquecidas pelos biógrafos. (Hebreus 11:31);(Mateus 1:5);( Rute 1:14);( 1 Reis 21:14); (2 Reis 6:26).
Uma dessas nobres; porém humildes, foi á que habitava á montanha de Efraim com seu esposo Elcana (1 Samuel 1.1-5). Ana não poderia exerce a maior dadiva, “gera filhos”(v.5); além desse triste fato, tinha-se uma terrível opositora, que á aborrecia(v.6), mas ela era perseverante em sua incessante busca; Levada ao ato de ser cogitada uma possível embriagues(v.14); não recuou ou se entristeceu, mas essa foi sua resposta: “Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte têm bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR”(1 Samuel 1:15). Sua Petição foi ouvida (v.20); realizada; sua madre gerou Samuel; futuro líder espiritual de Israel.

Ana, agora mãe tivera que abri mão do seu maior amor; Acredito que foram dias memoráveis, o primeiro mamar, o primeiro bocejo o primeiro engatinhar; Ela estava transbordante, sorrisos não lhe cabia na face! Porém, grande dia chegara, o concerto tinha que ser cumprindo, Samuel seria separado, Ele é uma oferta viva a Deus. “Pelo que também o trago como devolvido ao Senhor por todos os dias que viver; pois do Senhor o pedi”. E diz o relato que “eles adoraram ali ao Senhor” (1 Sm 1.28).
Samuel tão pequenininho, frágil, indefeso; Como Ana lidou com tudo? O primeiro filho e deixa-lo assim seu beijo, seu calor! Como será à noite? Ele vai ficar bem? Ana é e foi uma mulher, esposa e mãe fenomenal, uma fé inabalável, um amor santo. Sim, anualmente ela visitava seu Samuel. O texto diz assim: “Sua mãe lhe fazia uma túnica pequena, e de ano em ano lhe trazia, quando com seu marido subia a oferecer o sacrifício anual”(1 Sm 2.19).
Essa biografia única ensina que “espera” é uma questão crucial e necessária na vida de uma mulher e mãe, que deseja ser virtuosa; logo o buscar e o espera atingira, diretamente os seus projetos e sonhos. Tanto no passado como no presente, á muher é um símbolo de grandeza e delicadeza; sendo ela “geradora” mediante a vontade permissiva de Deus (Gênesis 4:1); ela que gera pregadores; mestres na lei, cantores; missionários; dirigentes de circulo; escritoras; pastores e tantos outros baluartes para obra do Senhor; Elas que sempre doa, educa e projeta os sonhos de grandeza em sua prole (Provérbios 14:1), mediante os joelhos encaliçados. Na atualidade, todas deveriam seguir o reflexo das biografias de mulheres bíblicas.

Reflexão:
✴“O que você tem gerado?”
Seja como uma mãe gere sonhos!

Davi J. Nunes


O Jovem Cristão S.A.
Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Cabo de Santo Agostinho - PE

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.