No meio de leões

Mauro Fraga

Daniel 6
-INTRODUÇÃO: Quem era Dario? Dario era dos Medos. Raça valente e guerreira, excelentes cavaleiros e hábeis no manejo do arco. Os Medos criam nos espíritos do bem e do mal, adoravam o sol e a lua e os elementos do fogo, da água, do ar e da terra. Os Medos participaram da tomada de Babilônia. Vemos, portanto, que o deus de Dario não é o mesmo de Daniel.
Em Dn 5.31 diz que Dario, aos cerca de sessenta e dois anos, se apoderou do reino, ou seja, não foi indicado, foi lá e tomou posse.


Em Dn 2.21 Daniel diz que é Deus que remove reis e estabelece reis. Então perguntamos: Deus permitiu que Dario se apoderasse do reino? Sim! Não parece justo, não é? Mas, como diz em Ec 3.1 “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:” E Dario começa a reinar com maturidade, pois divide responsabilidades para não sofrer dano (=prejuízo); estabelece sátrapas (=governadores de províncias), e Presidentes dentre os quais Daniel se distingue; por quê? Porque em Daniel havia um espírito excelente. Tão excelente que Dario pensa em colocá-lo acima de todos os presidentes. vrs.3 Quero fazer um comentário: no reino tudo andava perfeitamente bem, o rei estava satisfeito com seus comandados, com aqueles que ele delegou responsabilidades. O reino não estava em guerra com ninguém, não havia sofrido nenhuma invasão, não havia problema financeiro, a bolsa de valores não tinha caído, o dinheiro público estava sendo bem administrado. Mas a falta de ter o que fazer deu espaço à inveja, a disputa de beleza, etc. Não é isso que acontece nos dias de hoje? Ex. Disputa por chefias em ambientes de trabalho... Daniel era douto em ciência, instruído em toda a sabedoria e versado no conhecimento, mas o que fazia Daniel se destacar era o espírito excelente que estava sobre ele, fruto da comunhão que tinha com seu Deus. Então seus invejosos colegas vão procurar algo na lei do Deus de Daniel para tentar prejudicá-lo, pois Daniel não fazia nada errado no seu trabalho. Dn 6.4-5 ”Então, os presidentes e os sátrapas procuravam ocasião para acusar a Daniel a respeito do reino; mas não puderam achá-la, nem culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa. Disseram, pois, estes homens: Nunca acharemos ocasião alguma para acusar a este Daniel, se não a procurarmos contra ele na lei do seu Deus.” Vers. 6,7 os colegas de Daniel, homens da confiança do rei, vão massagear o ego do mesmo e fazem o desatento rei assinar uma lei totalmente descabida, pois faz o rei mais importante do que o seu próprio deus. Daniel quando sabe da lei, continua com sua vida normal, ou seja, continua orando e dando graças a Deus três vezes por dia como era seu costume. Vers.10. Os colegas de Daniel vão até o rei e pedem o cumprimento da lei. Mas quando Dario percebe que a vida de Daniel está em risco, faz de tudo para livrá-lo, porém não pode. No vers.16 Dario, após ordenar que lancem Daniel aos leões diz: “que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, que ele te livre.” No vers.18 fala que o Rei passou a noite em jejum angustiado por Daniel. Nos vers.19-27 o rei vem com pressa a cova dos leões e pergunta: “Daniel, servo do Deus vivo! Dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões? O final da história nós sabemos: os acusadores de Daniel foram jogados com suas famílias dentro da mesma cova que Daniel havia sido colocado. E para eles não houve intervenção ou proteção divina, pois eles não pertenciam ao Todo-Poderoso.
Blog pregacaocrista.com
email: mauromelot@gmail.com

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.