Aviva a TUA obra Senhor

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

“Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia”. HABACUQUE 3.2 (NVI)
Introdução:
Eis aqui um homem que não se conformava com a situação de sua nação e esperava em DEUS uma confirmação a suas orações. A nação de Judá era prisioneira dos babilônicos e encontrava-se oprimida pela doutrina de vida de seus captores.
Podemos ver esta mesma situação neste momento onde nós cristãos estamos envolvidos, inseridos no viver contemporâneo onde os costumes de uma sociedade estabelecida se dizem justa e coesa.
O conflito entre a doutrina cristã e o secularismo tem interferido na essência vital da vida cristã. Assim como Babilônia e Judá.
O comparativo é:
Babilônia = Secularismo Contemporâneo (o mundo atual).
Judá = Igreja Cristã Atual. 

Tópico I – A influência do mundo exterior na Igreja constituída
Percebo que a cada dia mais e mais, a igreja constituída está sofrendo influencias externas e a essência de Cristo desaparece na comunhão da irmandade. Estes costumes evidenciam a soberba humana, a idolatria, a irreverência a Deus etc.
Concernente à soberba, presenciamos pessoas se julgando superiores aos seus semelhantes, ministros e oficiais eclesiásticos julgando-se superiores aos seus irmãos pastores (as) o que é contrario a Palavra de Deus. Presenciamos irmãos julgarem os dons agraciados por DEUS a sua pessoa; superiores aos mesmos dons agraciados a seus semelhantes. Esta soberba intrínseca no ser humano resulta no afastamento dos membros da igreja, divergência interna no ministério, transformando a convivência da irmandade em desavenças pessoais. Todos estes fatores degradam a real doutrina cristã, assim verificamos a igreja constituída extremamente dispersa, mesmo estando aparentemente reunida nos cultos cotidianos.
Quanto à idolatria; é evidente no comportamento individual de cada pessoa o interesse por atrativos seculares que afastam o crente da presença de Jesus. Este é um longo tópico que prefiro discorrer em outra oportunidade.
A irreverencia a Deus; é latente quando observamos principalmente os nossos jovens dispersos em seu aparelhos de telefones celulares mais interessados em seus bate-papos internautas, com seus Tabletes ligados em jogos virtuais compenetrados em atingir o fim do jogo em pleno culto. E o mais interessante é que na maioria das vezes estão acompanhados de seus progenitores sentados ao lado no mesmo banco observando inerte tal atitude. Tão inertes que não advertem seus filhos para absterem-se de seus aparelhos neste momento de total reverencia a Palavra de Deus, ao louvor e adoração do SENHOR.
Verificando estas e outras evidências, clamo como o Profeta Habacuque:
“Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia”.
Em palavras mais simples: “Reaviva a TUA OBRA a tua igreja em nossa época e tenha misericórdia de nós”.
Para declararmos estas palavras temos que estar firmes no dom da fé.

Tópico II – Fé inabalável
Em todos os momentos de nossas vidas temos que estar firmados no dom da fé. Não podemos orar com petições a DEUS sem estarmos convictos dos nossos propósitos. Habacuque é incisivo e direto na sua oração (Capitulo 1) e se coloca em seu posto pacientemente (na torre de vigia) aguardando de DEUS uma resposta para a sua petição.
Temos que estar atentos e pacientes aguardando a respostas de DEUS. É uma questão de fé; de fé inabalável não importando o tempo cronológico que temos que esperar. Com toda certeza a resposta virá, assim como teve Habacuque: “A visão do futuro, como resposta a sua oração”.
Habacuque 3.16 diz: “Ouvi isso, e o meu íntimo estremeceu, meus lábios tremeram; os meus ossos desfaleceram; minhas pernas vacilavam. Tranquilo esperarei o dia da desgraça que virá sobre o povo que nos ataca”.
Então Habacuque demonstra a sua fé inabalável. Inspirado por DEUS então salmodia:
 “Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação”.
Habacuque 3.17,18
Conclusão:
Que aqui revelar um segredo para que este avivamento venha acontecer. Além de colocarmos a nossa fé em evidência não importando a situação, o segredo é:
Saiba que isto depende única e exclusivamente de você. Para que a sua comunidade tenha um futuro melhor cada um de nós temos que nos oferecer e nos envolver nos trabalhos da nossa igreja denominacional. Estarmos à disposição para fazermos a obra que nos foi estabelecida por DEUS e colocarmos em prática a capacitação que o SENHOR nos concede.
Deixe a sua área de conforto e coloque-se a disposição do SENHOR e verás o avivamento de DEUS acontecer.
Ouça o que diz o SENHOR:
“Escreva: O ímpio está envaidecido; seus desejos não são bons; mas o justo viverá pela sua fidelidade”. Habacuque 2.4
Soli DEO glória.
pradolfocosta@yahoo.com.br

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.