A Introdução do Sermão

COMPARTILHE esta Pregação:

    Sem comentários

A introdução, ou o “exórdio” do sermão é o processo pelo qual o pregador procura preparar a mente dos ouvintes e prender-lhes o interesse na mensagem que vai proclamar. Na introdução o pregador conquistará ou perderá a atenção de seu auditório. Uma mensagem bem começada, já é “meio caminho andado”.
Alguns OBJETIVOS da Introdução:
a) Conquistar a boa vontade dos ouvintes.
É bem possível que haja. na congregação pessoas que por um motivo ou outro, não se simpatizem com o pregador ou com a mensagem que ele vai entregar. A introdução, portanto, deve ser apresentada de tal modo que, se possível, consiga a boa vontade de todos.
b) Despertar o interesse pelo tema.
Além da falta de simpatia de certos ouvintes, outras condições podem agir contra a atenção adequada à mensagem. Indiferença a alguma das verdades bíblicas, condições de ventilação, iluminação inadequada, uma porta que bate, uma criança que chora ou faz graça e outras coisas, contribuem para a falta de atenção dos ouvintes.
Contudo, os hinos, a oração e a leitura bíblica que precedem o sermão, podem predispor uma boa parcela da congregação a uma atitude receptiva à mensagem.

Alguns PRINCÍPIOS para a preparação de uma boa Introdução:
a) Deve ser breve
Uma vez que o objetivo da pregação é a entrega da verdade divina a introdução não pode ser demasiadamente longa.
b) Deve ser interessante
Os primeiros minutos do sermão são muitíssimo importantes. É aqui que se apanha ou perde a atenção dos ouvintes. W. E. Sangster, escritor de homilética, diz que o pregador deve certifica-se de que as sentenças iniciais do sermão possuam “garras de ferro”, para prenderem de imediato a mente de seus ouvintes.
c) Deve ser objetiva
Uma introdução sem alvo desnorteia o auditório e isto faz com que a mensagem fique sem sentido.
d) Deve ser simples e modesta
O que não significa medíocre, mas que o pregador deve tomar cuidado com o maiúsculo. Qualquer complexo de superioridade deve ser eliminado.
e) Deve ser variada
São vários os meios de se iniciar o sermão, por isso o pregador deve variar sempre que possível a sua introdução para que sua mensagem não fique cansativa e sem novidades para aqueles que sempre o ouvem.
As FONTES para a Introdução:
Para uma boa introdução, pode-se encontrar argumento em fontes como:
a) Do próprio texto: uma exposição histórica do contexto pode fornecer um bom material para a introdução.
b) De uma referência bíblica: aos modos e costumes da época ou coisas do gênero.
c) De uma inteligente ilustração: uma história que chamará a atenção para o texto ou o tema.
d) Da ocasião atual: um fato que poderá ditar a ilustração mais adequada, ou a forma mais apropriada para a introdução do sermão.
e) De uma história secular: tanto passada como presente, que pode fornecer abundante material.
f) De histórias poéticas: sobre personagens, autores de hinos ou missionários.

g) Quebra gelo: uma atividade dinâmica que desperte para o assunto a ser tratado.


Livro: HOMILÉTICA: Como pregar?
A primeira parte do ide ordenado por Jesus é pregar o evangelho (Mateus 28.20). Mas então surge a pergunta: “como pregarão se não forem enviados?” (Romanos 10.15). A capacitação de pregadores é urgente para a grande demanda de pessoas carentes de ouvir o evangelho. Jesus mesmo disse que não faltam almas e sim pregadores, por isso precisamos de mais trabalhadores para a seara que é grande (Mateus 9.38).
70 páginas. Formato A5 148x210
Adquira impresso ou eBook: Compre aqui o livro 'Interpretação Bíblica'

Nenhum comentário:
Escreva Comente!

IDENTIFIQUE-SE para que seu comentário seja aceito.

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.

Siga-nos

Pregações por email

© 2016 Espaço do Pregador. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.